x
x
x
imprimir Imprimir enviar por email Enviar por E-mail Compartilhe: facebook mais

Trabalhador sem carteira assinada deve fazer inscrição no INSS


Data: 05/02/2003
05/02/2003 - Trabalhador sem carteira assinada deve fazer inscrição no INSS (MPAS)

Empresários, profissionais liberais, taxistas, cabeleireiros, feirantes, devem se filiar à Previdência Social para garantir acesso aos benefícios

Da Redação (Brasília) - Todas as pessoas que trabalham por conta própria, como os empresários, profissionais liberais, autônomos, taxistas, cabeleireiros, feirantes, camelôs e aqueles que não possuem carteira assinada, devem se inscrever na Previdência Social como contribuintes individuais.

Depois de devidamente inscritos, esses trabalhadores começam a contribuir com 20% de sua remuneração, até o teto R$ 1.561,56. Assim que o trabalhador iniciar as suas contribuições ao INSS, ele tem garantidas a aposentadoria e a pensão por morte aos seus dependentes e, ainda, benefícios como auxílio-doença e salário-maternidade.

O trabalhador que já teve carteira assinada não precisa fazer a inscrição, basta colocar na Guia de Previdência Social (GPS), no campo adequado, o número do PIS/Pasep. A Guia pode ser adquirida nas papelarias ou impressa no site do Ministério na Internet (www.previdenciasocial.gov.br); é necessário clicar em "GPS".

A inscrição também pode ser feita na própria página do Ministério na Internet. O trabalhador deve clicar no link "Inscrição na Previdência". O serviço é oferecido também nas Agências e Unidades da Previdência Social. Outra forma é utilizar os serviços das unidades móveis - O PREVMóvel e o PREVBarco - que percorrem o interior do País em carros e barcos para oferecer todos os serviços previdenciários.(GOR/JEF)


Leia também:
Anterior:05/02/2003 - Competência. STJ. Antecipação de tutela. Suspensão (Informativo STJ 159 - de 16 a 19/12/2002)
Próximas: 06/02/2003 - Rescisão por culpa recíproca não garante férias proporcionais (Notícias TST)
06/02/2003 - STF adia conclusão sobre ação da CNI contra cobrança de IR e CSLL de coligadas ou controladas (Notícias STF)
06/02/2003 - Direto do Plenário: STF julga Ação em que CNI contesta mudança no Código Tributário Nacional (Notícias STF)