Pesquisa por expressão: e/ou por período: até  
Artigos por Autor:   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Artigos por Assunto    pixel

Ricardo Américo do Prado 
Advogado, pós graduado em Direito Tributário, consultor, gestor tributário, tendo atuado em várias empresas como: Deloitte, Unibanco, Toyota, Fiat, Bunge, Bemis.

A importância do planejamento tributário em cenários de crise e retração econômica
Ricardo Américo do Prado*

Artigo - Federal - 2016/3554

Todo início de ano é o momento propício para efetuar as análises dos sistemas de tributação existentes na legislação brasileira e definir qual a melhor opção tributária para cada empresa: (I) Simples Nacional, (II) Lucro Presumido ou (III) Lucro Real.

Especialmente na última década o PIB brasileiro tem tido um crescimento pífio, sendo que nos últimos dois anos houve queda de 3,8% em 2015 e aproximadamente 3,4% em 2016. O nível de investimentos está cada vez mais baixo, o número de desempregados aumentou para 12 milhões aproximadamente, sendo que o Brasil é o sétimo país do mundo com maior percentual de desempregados no mundo.

Com todo esse cenário, temos menos investimentos, menos emprego, menos renda, menos consumo das famílias, menor arrecadação de tributos para o governo, menos crescimento, menor produção, menor volume de vendas, o que gera mais desemprego e recessão.

Dessa forma, é fundamental para as empresas no Brasil, efetuarem no início de 2017 análises e estudos de planejamentos orçamentários, financeiros e tributários visando não somente efetuar a melhor opção tributária, mas também, buscar alternativas de alavancar seus resultados reduzindo custos e despesas, redução da carga tributária de forma lícita e aumentar o faturamento.

Existem diversos incentivos fiscais e financeiros nas três esferas de governo: federal, estaduais e municipais que podem e fazem toda a diferença no momento de decidir sobre a abertura de nova empresa, de efetuar novos investimentos, ampliar a produção e comercialização dos produtos, operações de importação e exportação, operações logísticas e comerciais, etc.

Incentivos fiscais desde a desoneração de investimentos onde se obtém a isenção de IPTU no imóvel que será utilizado para a operação da empresa, isenção/suspensão de IPI, PIS, COFINS na aquisição de máquinas e equipamentos, redução e diferimento da base de cálculo do ICMS, suspensão do Imposto de importação, diversos incentivos relacionados à redução do IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica), regimes especiais de tributação de IPI e de ICMS, até incentivos relacionados á redução da alíquota do ISS nas obras de construção civil e na prestação de serviços, dentre outros.

Não deixem de procurar especialistas contabilistas e tributaristas para auxiliar nessa empreitada.

 
Ricardo Américo do Prado*

THOMSON REUTERS CHECKPOINT. A PLATAFORMA REVOLUCIONÁRIA DE PESQUISA FISCAL E TRIBUTÁRIA. SAIBA MAIS.


  Leia o curriculum do(a) autor(a): Ricardo Américo do Prado.



- Publicado em 19/01/2017



Todas as legislações citadas neste artigo estão disponíveis na íntegra no CHECKPOINT. Se você ainda não é usuário faça AQUI sua solicitação de acesso para degustação.

Veja também outros artigos do mesmo autor: