Pesquisa por expressão: e/ou por período: até  
Artigos por Autor:   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Artigos por Assunto    pixel

Antônio Lopes de Sá 
Vice Presidente da Academia Nacional de Economia. Presidente da Associação Internacional de Contabilidade e Economia. Medalha de Ouro João Lyra máxima comenda outorgada a um Contador pelo Conselho Federal de Contabilidade. Autor de 176 livros e mais de 13.000 artigos publicados no Brasil e no Exterior.

Artigo - Federal - 2005/1114

Tributo, Burocracia e Especulação
Antônio Lopes de Sá*

Elaborado em 07/2005.

Na vida das pessoas, como nas matemáticas, são parcelas da mesma natureza as que fazem os totais.

Uma lógica inexorável existe na ocorrência dos fatos.

Ou seja, as coisas se somam para que uma ocorrência se materialize.

Isso tanto vale para a vida de cada pessoa, empresa e até do Estado.

É uma norma universal reunir "companheiros" ou fatores de naturezas formais aparentemente diferentes, mas, na "essência", todos envolvidos para um mesmo fim.

As provas muitas vezes são oriundas de indícios que as prenunciam.

Quando certas coisas começam a acontecer é porque outras tantas estão a caminho.

Existem, sem dúvida, causas que determinam efeitos naturais.

É possível evitar males quando os prenúncios deles são evidentes.

É aceitável esperar o bem quando os indícios do mesmo os apregoam.

Uma análise, pois, do presente, com isenção, de forma racional, permite-nos a previsão de tempos futuros.

O que muita gente entende como profecia, intuição ou premunição pode ser apenas a percepção bem trabalhada de fatos dentro desse misterioso mundo de nosso cérebro.

Existem mentes que conseguem laborar projeções a partir do conhecimento de alguns fatos ou mesmo a até de observação que se aninhou diretamente no inconsciente.

Não nego que possa haver uma ação prevalente do espírito, nesses casos, mas, aquilo que é falado, escrito, anunciado, pode provir de uma passagem pelo inconsciente (esta região dinâmica é às vezes mais veloz que o consciente na laboração de idéias; a criatividade, também se forma nesse ambiente).

O passado é uma fonte exuberante de provas de ocorrências que se fizeram anteceder de fatos acumulados visando a um só fim.

Assim, por exemplo: fiscalismo, burocracia, privilégios de Bancos, corrupção política, são fatores que quase sempre alimentaram ao longo da História as ditaduras de grupos.

Quando o Egito, vindo de exuberantes fases de progressos e felicidades das massas populares, com as conquistas de Alexandre, caiu nas mãos dos gregos, destes sucedendo a dinastia ptolomáica (de origem macedônica), o quadro defluente foi materializado exatamente como o descrito, em relação aos "companheiros" para o infortúnio do povo.

Aquela gente que teve uma das mais progressistas civilizações do mundo antigo, após a gestão autocrata ptolomáica, foi presa sempre de outros dominadores, como os romanos, e, jamais conseguiu ter, perante o mundo, o destaque privilegiado de antanho.

Ou seja, antes de Cristo, muitos séculos, altos e exigentes tributos, exploração bancária, excessos da burocracia (companheiros macabros), já se identificavam como fatores e alimentos das autocracias, sacrificando povos; assim sempre ocorreu na História das civilizações.

Portanto, estar atento ao presente, aos indícios que nos oferece, é uma forma de poder, projetando o futuro, buscar proteção contra males ou reforçar a busca do bem.

 
Antônio Lopes de Sá*

  Leia o curriculum do(a) autor(a): Antônio Lopes de Sá.



- Publicado em 15/09/2005



Todas as legislações citadas neste artigo estão disponíveis na íntegra no CHECKPOINT. Se você ainda não é usuário faça AQUI sua solicitação de acesso para degustação.

Veja também outros artigos do mesmo autor:

Veja também outros artigos do mesmo assunto:
· Fim da CPMF e a Quebra do Sigilo Bancário - Kiyoshi Harada*
· A Ação Fiscal e o Cessamento do Prazo Decadencial - José Hable*
· Quebra do Sigilo Bancário pela Autoridade Administrativa. Violação ao Devido Processo Legal? - Diana Fontana*
· O Veto à Emenda nº 3 - Ives Gandra da Silva Martins*
· O Mandado de Procedimento Fiscal como Pressuposto de Instauração e Regularidade do Procedimento Fiscal - Mary Elbe Queiroz*